Tratamento

Compartilhe

Embora a Neuromielite ainda não tenha cura, os tratamentos da doença promovem a redução da duração e intensidade dos ataques e a prevenção de novas crises. Os ataques de NMO são usualmente trados com corticoterapia endovenosa em altas doses.

Casos graves, com recorrências freqüentes, e casos pouco responsivos a corticoterapia são tratados com plasmaférese. A aférese é uma técnica que retira os anticorpos que causam a doença do sangue periférico.

A profilaxia de novos ataques é, em geral, feita com azatioprina e doses menores de prednisona oral por período longo de tempo. Medicamentos sintomáticos devem ser usados no controle da dor, espasticidade e dificuldades esfinctéricas.

O tratamento multidisciplinar, como feito no CIEM, com o concurso adicional de fisioterapeutas, fonaudiólogos, psicólogos traz grande benefício para a reabilitação dos portadores.