História

Compartilhe

A Neuromielite Óptica foi reconhecida como uma doença com características próprias, pela primeira vez pelos médico francês Fernand Gault, que em 1894 reuniu 17 casos já descritos na literatura, inclusive um caso descrito por seu mestre Eugène Devic.

A doença foi por muitos anos considerada uma variante da esclerose múltipla, em que havia envolvimento predominante ou exclusivo dos nervos ópticos e da medula espinal.

Sabe-se hoje que a maioria dos pacientes com NMO apresenta lesões cerebrais visíveis à imagem por ressonância magnética do encéfalo, mas com características diferentes das encontradas em portadores de esclerose múltipla.